sábado, 16 de maio de 2009

DIETA SEM glúten ! Cardápios a base de inhame, arroz e quinua driblam a doença celíaca, combatendo anemia, deficiência de cálcio e até osteoporose

O glúten é uma proteína encontrada no trigo, centeio, cevada, aveia e malte, e as pessoas intolerantes a essa proteína já somam cerca de 1% da população mundial, em outros números 66 milhões de indivíduos.
Pizzas, patês enlatados, maioneses cereais, temperos industrializados, pratos à milanesa e bolos, além de bebidas como cerveja, uísque, vodca, gim e café com cevada são alguns dos itens proibidos.
Quando os celíacos ingerem o glúten, a substância viscosa age diretamente no tecido que reveste o intestino delgado, que vai desde o estômago até o intestino grosso, e danifica as vilosidades intestinais, responsáveis pela absorção dos nutrientes. Com essa agreção o organismo não consegue reter as substâncias essenciais para o bom funcionamento. A única saída para quem sofre da doença, de fato, é eliminar o glúten da dieta.A única forma de diagnosticar a intolerância ao glúten é por meio de uma biópsia do intestino delgado, com a retirada de fragmentos de de dois a três milimetros da mucosa do órgão.
Ser intolerante ao glúten é um exercício permanente de busca por alternativas oferecidas pela culinária. Se trigo, aveia, cevada, malte e centeio estão proibidos, aposte no arroz e seus derivados, como a farinha e creme. O milho também não pode faltar e, nesse caso, as opções multiplicam-se: farinha, fubá, amido, flocos, canjica e pipoca. Fécula de farinha de batata ou mandioca, tapioca, polvilho doce ou azedo são outras opções bem-vindas nas refeições.
Além desses, procure pelo cará, inhame, araruta, sagu e trigo sarreceno. E a lista não termina por aí. Não deixe de incluir nas receitas a quinua, rica em protéinas, gordura saudável, carboidrato de baixo índice glicêmico, vitaminas e minerais. A soja, fonte de proteínas e fibras, além de conter alguns fitohormonios bastante procurados pelas mulheres na menopausa. A semente de linhaça, fonte de ômega 3 e 6, minerais, fibras e vitaminas também não deve ficar de fora. E por fim, o amaranto, grão andino, fonte de proteínas, cálcio e zinco, e é boa sugestão para bolos, pães e biscoitos no lugar do trigo.
( Fonte : Revista Natural & Equilibrio. Edição nº 07 )






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Leia, Pense e Reflita !

"A correria do cotidiano, a cobrança por respostas imediatas e a falta de tempo nos faz esquecer de nos mesmos, do nosso corpo e da nossa alma. Consumir produtos naturais significa resgatar um modo simples e saudável de viver, de cuidar de nós mesmos para que possamos ter energia física e mental para enfrentarmos o ritmo do mundo atual." (Vanessa Cordeiro)